CLÁSSICOS, FICÇÃO

A fazenda dos animais, de George Orwell | Resenha

Fazer essa releitura foi marcante por alguns motivos. Em primeiro lugar, a mudança do título que marca a nova tradução feita por Paulo H. Britto para essa edição sensacional. Apesar de representar algo aparentemente pequeno em uma obra tão relevante, a mudança de “Revolução dos bichos” para “A fazenda dos animais” aproxima muito mais a obra do título original (“Animal farm”). Eu adorei a novidade, até porque quando vou ler um livro traduzido para o português, desejo ler a versão mais similar possível ao que a autora ou autor pretenderam criar para o leitor, sem contar que o título anterior teria sido escolhido para fazer parte de uma "propaganda anticomunista" do governo da época em que foi publicado (1964).

NOTA 10/10

CLÁSSICOS

Noites brancas, Fiódor Dostoiévski | Resenha

Este é um livro que foge um pouco do que já havia lido do autor, já que nele encontramos uma “típica” narrativa romântica, em que a paixão idealizada e intensa toma conta dos personagens. Foi escrito pouco antes do período de prisão e exílio vivido por Dostoiévski, o que talvez explica essa temática mais leve quando comparada com as obras publicadas nos anos seguintes. ⁣

NOTA 9/10

CLÁSSICOS

NOTA 10/10

“Frankenstein – o Prometeu moderno”, de Mary Shelley | Resenha

Pioneiro da literatura de horror e ficção científica, o livro publicado em 1818 ganhou diversas adaptações para as telas. E é aí que acaba vindo a surpresa...

LEIA MAIS

CLÁSSICOS, FICÇÃO, NÃO FICÇÃO

NOTA

Escolhas da vez!

No início de todo mês mostro para vocês as minhas escolhas, que costumo fazer com base em quatro categorias...

LEIA MAIS

CLÁSSICOS

NOTA 9,5/10

O eterno marido, de Fiodor Doistoiévski | Resenha

LEIA MAIS

CLÁSSICOS, FICÇÃO, NÃO FICÇÃO

NOTA

Escolhas da vez!

Não consegui fazer o post dos escolhidos para o mês de maio, mas vou aproveitar que estamos no início do mês para apresentar as leituras de junho...

LEIA MAIS