Veja também

LIVROS, NÃO FICÇÃO

As bruxas da noite, de Ritanna Armeni | Resenha

Publicado em 2018 por uma jornalista italiana, a obra chegou ano passado aqui no Brasil, mas não tinha visto ninguém falar sobre ela ainda… Acabei descobrindo a obra por acaso, em pesquisas na internet para o Desafio Bookster. E que boa surpresa, sobretudo porque gosto dos livros jornalísticos que têm uma narrativa mais romanceadas, e menos informacional, exatamente como é o caso de “As bruxas da noite”. ⁣

NOTA 9/10

DIVERSOS

#DesafioBookster2020 | Setembro

Um dos aspectos mais positivos do Desafio Bookster para mim é o incentivo à leitura de obras e gêneros que não costumo ler muito. Apesar de serem extremamente populares, os livros de suspense não aparecem com tanta frequência na minha lista de leituras.

NOTA

Desafio Bookster, FICÇÃO

NOTA 9,5/10

Amada, de Toni Morrison | Resenha

Não há dúvidas que algumas leituras exigem mais do leitor. Às vezes, começamos uma obra e, mesmo depois de várias páginas, ainda sentimos dificuldades para compreender por onde a autora está nos conduzindo. Mas o que fazer nessas horas? Desistir? Percebi que “Amada” foi uma leitura desafiadora para vários seguidores, que logo vinham me pedir dicas para não precisar abandonar o livro. ⁣

E a primeira dica que costumo dar é: leia a sinopse do livro. Assim, você já consegue se ambientar mais na história, apesar das lacunas deixadas pela autora. Uma outra coisa que ajuda é ler os textos de apoio e resenhas escritas por outros leitores, que podem ter dicas mais específicas para aquela leitura. ⁣

No caso de “Amada”, a dificuldade inicial se dá principalmente pela mistura que a autora norte-americana faz entre o momento presente e as lembranças dos personagens. Ao iniciar a obra com esse aviso, a gente já presta mais atenção nessas mudanças bruscas dos momentos da narrativa. E essa dificuldade também vai melhorando ao longo da obra…⁣

Toda essa introdução serviu para encorajar você, leitor, a começar ou prosseguir com essa leitura incrível. “Amada” é a obra-prima de Morrison, primeira escritora negra a receber o Prêmio Nobel de Literatura, em 1993. A obra narra uma forte e sensível história de escravidão e racismo no século XIX. Sethe, uma mulher escravizada que fugiu da fazenda em que era obrigada a trabalhar, agora vive com sua filha em uma casa assombrada por um fantasma. O passado de Sethe é angustiante e muito sofrido. E esse fantasma nada mais é do que um resquício das tristezas vividas pela personagem. ⁣

Paul D, um ex-escravizado que vivia na mesma fazenda que Sethe, surge repentinamente na casa em que vivem mãe e filha. A partir disso, mudanças começam a acontecer na vida dos personagens, o que é agravado com a chegada de uma nova garota na vida dessa família: Amada. A personagem chega para remexer nos fantasmas que habitam em Sether, Denver e Paul D.⁣

Um livro forte e marcante. Apesar das dificuldades iniciais, a leitura depois flui muito bem e a escrita de Morrison consegue mexer com os sentimentos do leitor.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

Desafio Bookster

#DesafioBookster2020 | Julho

Acho que até agora essa foi uma das escolhas mais fáceis de acertar. Quando se fala em autora de ficção científica, um dos primeiros nomes que vem à cabeça é Ursula K. Le Guin.

NOTA

FICÇÃO

Ninguém escreve ao Coronel, de Gabriel Garcia Márquez | Resenha

Eu gosto muito da escrita do Gabo, da forma com que ele cria enredos simples, até cômicos, mas ao mesmo constrói ambientes riquíssimos e desenvolve personagens marcantes. São narrativas tão gostosas de ler e, ao mesmo tempo, responsáveis por despertar reflexões sobre relações humanas, problemas sociais e peculiaridades da nossa condição.⁣

NOTA 9/10