Veja também

Desafio Bookster

#DesafioBookster2024 | Maio

Mês: Maio
Sentimento: Culpa (mas prometo que o livro promete ser alto astral, hehe)
Livro: Sr. Loverman, de Bernardine Evaristo

NOTA

DIVERSOS

Nove histórias, de J. D. Salinger | Resenha

Embora o autor norte-americano J D Salinger seja conhecido mundialmente por “O apanhador no campo de centeio”, publicado em 1951 e com dezenas de milhões de cópias já vendidas, o seu talento de escrever histórias curtas é até mais festejado por quem é fã de seu trabalho.

NOTA 8/10

Desafio Bookster

NOTA

#DesafioBookster2019 | Março

Março – Feminismo
Livro escolhido: “A cor púrpura”, de Alice Walker
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Março é o mês do Dia Internacional da Mulher e, não por acaso, o tema do desafio escolhido para esse mês foi feminismo. Como havia prometido, vou mostrar para vocês a minha escolha e dar indicações de outros livros com a temática a ser abordada. Se você só chegou aqui agora, não tem problema! Comece o desafio a partir desse mês e busque aqui na página o post oficial para entender como funciona.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O escolhido foi “A cor púrpura”, uma das mais importantes obras da literatura norte-americana e mundial. Vencedor do Prêmio Pulitzer e já adaptado para o cinema, o livro é ambientado no sul dos EUA, começo do século XX, e retrata a vida de Celie, uma mulher negra e pobre. Além de sofrer em uma sociedade marcada por diferenças sociais, Celie também é mais uma vítima da desigualdade de gênero. Na infância, foi abusada pelo padrasto. Já adulta, vive presa a um relacionamento violento e abusivo. No entanto, como indica a sinopse, “apesar da dramaticidade de seu enredo, A cor púrpura se mostra muito atual e nos faz refletir sobre as relações de amor, ódio e poder”. É a leitura como meio de reflexão, como oportunidade de se colocar no papel do outro e aprender com a experiência. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Além do escolhido, indico os seguintes livros que abordam a temática: “O papel de parede amarelo”, de Charlotte Perkins; “Mrs. Dalloway”, de Virginia Woolf, “Vox”, de Christina Dalcher; “O feminismo é para todo mundo”, Bell Hooks; “Jane Eyre”, de Charlotte Brontë; “O conto da aia”, de Margaret Atwood; “Calibã e a bruxa”, Silva Federeci; e “Mulheres, raça e classe”, de Angela Davis.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Claudio Nogueira Mar disse:

Vi e ouvi seus comentários e dicas na Joven Pan.
Sempre gostei da leitura. A falta de tempo, família, trabalho… Agora aposentado, ficou mais fácil.
Vou te seguir.

bookster disse:

Que legal, Claudio! Obrigado! Abs., Pedro

Rosyane Zamperlini disse:

Olá,Claudio! Conheci o seu trabalho através da Jovem Pan e já virei fã! A leitura abre a nossa mente. Podemos viajar ao redor do mundo e além, sem sair de casa. É incrível adquirir conhecimento e poder passar para o outro; interagir. No momento, estou interessada no campo político, também estou fazendo a leitura da Bíblia toda (Já estou nos livros de Samuel). Abraços e sucesso em seu canal!!!

Rosyane Zamperlini disse:

Olá,Pedro! Conheci o seu trabalho através da Jovem Pan e já virei fã! A leitura abre a nossa mente. Podemos viajar ao redor do mundo e além, sem sair de casa. É incrível adquirir conhecimento e poder passar para o outro; interagir. No momento, estou interessada no campo político, também estou fazendo a leitura da Bíblia toda (Já estou nos livros de Samuel). Abraços e sucesso em seu canal!!!

Veja também

CONTOS, DIVERSOS, LIVROS

A menina da montanha, de Tara Westover | Resenha

A partir de suas memórias, Tara narra a experiência de ter sido criada em uma família que se isolou do resto do mundo.

NOTA 9,5/10

DIVERSOS

Escolhas da vez!

Costumo escolher as minhas leituras com base em quatro categorias: (1) clássico; (2) até 200 páginas; (3) autor contemporâneo/ ficção científica; e (4) não ficção/ contos/poemas.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

NOTA