Veja também

LIVROS, NÃO FICÇÃO

Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves | Resenha

Sabe aquela leitura que você mal começa e já quer sair indicando? Então, com “Um defeito de cor” foi bem assim. Levei mais de 2 meses para ler as quase mil páginas e fiquei esse tempo todo ansioso para poder fazer essa resenha para vocês e recomendar a leitura!

NOTA 10/10

FICÇÃO, LIVROS

Gente ansiosa, de Fredrik Backman | Resenha

Vivendo em um período em que a ansiedade é um grande vilão, não há como não se sentir atraído por esse título. Mas logo que me deparei com a sinopse do romance do autor sueco, que se tornou um best seller em vários países, fiquei um pouco na dúvida sobre de que maneira o título do livro poderia se relacionar com a história.

NOTA 8/10

DIVERSOS

NOTA

#DesafioBookster2018 – Março 

– Categoria: Livro publicado na década de 1920
– Livro escolhido: Orlando – uma biografia, Virginia Woolf (1928)

Para quem chegou por aqui agora, o Desafio Bookster 2018 foi lançado com o objetivo de conhecer obras clássicas publicadas no século XX e, ao mesmo tempo, acompanhar a evolução do pensamento dos escritores e da época em que as obras foram publicadas. A ideia é simples: 12 livros, 12 décadas, começando Janeiro por um livro publicado na década de 1900, e assim por diante. Ah, e para quem só conheceu o desafio agora e ficou com vontade de começar, não tem problema nenhum iniciar por março. O importante é escolher um livro e iniciar a leitura!

Ano passado li Mrs. Dalloway e fiquei impressionado com a escrita de Virginia Woolf, principalmente a sua capacidade de colocar o leitor dentro da cabeça dos personagens. Como já tinha lido uma obra sua em que foi utilizada essa técnica de fluxo de consciência, agora alternar e optei uma obra com um estilo distinto. A narrativa parece ser genial: uma biografia ficcional de um indivíduo que percorre centenas de anos (séc. XVI-XX), mas envelhece pouco mais de 30. É um livro sobre transformações do indivíduo como ser humano, independente de questões envolvendo as diferenças de sexo. O protagonista passa de um jovem membro da aristocracia elisabetana a uma mulher moderna do século XX.

Além de Orlando, indico os seguintes livros publicados na década de 1920: Sidarta, Hermann Hesse (1922); Nós, Yevgeny Zamyatin (1924); O grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald (1925); O sol também se levanta, Ernest Hemingway (1926); Macunaíma, Mário de Andrade (1928);O som e a fúria, William Faulkner (1929).

E você, já escolheu sua leitura de março?

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

DIVERSOS

O poder do hábito, Charles Duhhigg

Como mostrei hoje nos stories, 12 minutos é um aplicativo que traz microbooks dos principais títulos de não ficção (como livros de negócios, auto-ajuda e bem-estar).

NOTA

CLÁSSICOS, FICÇÃO

A morte em Veneza, Thomas Mann

Leitura de fevereiro para o #desafiobookster2018 (livro publicado na década de 1910) e minha primeira obra de Thomas Mann, um clássico da literatura alemã e mundial.

NOTA  8,5/10