Veja também

DIVERSOS

Aos prantos no mercado, de Michelle Zauner | Resenha

No que você pensa que te faz pensar das pessoas amadas que já partiram? Para Michelle Zauner, a culinária coreana desperta suas memórias com sua mãe. Ao entrar em um supermercado especializado em comida asiática, a autora desaba. Olha ao seu redor e pensa: minha mãe poderia estar aqui. E junto com as lágrimas, vem a saudades.

NOTA 8/10

DIVERSOS

Fim, de Fernanda Torres | Resenha

Um grupo de 5 amigos cariocas que se conhecem na juventude e levam uma vida repleta de festas, relacionamentos e intrigas. Uma fase intensa, mas que não os prepara para os próximos capítulos de suas vidas, marcados pelas perdas, solidão e conflitos. Os amigos são muito diferentes um do outro e o seus destinos também os levarão para fins únicos.

NOTA Nota 8,5/10

DIVERSOS

NOTA

O encontro marcado, de Fernando Sabino | Resenha

“Parece qualidade fora de moda, essa de um livro ’prender’. Acho qualidade essencial, invejável. (…) A primeira pausa, a primeira mesmo, vem exatamente e apenas no fim.” Foi assim que Clarice Lispector descreveu a experiência de ler esse clássico da literatura brasileira. Publicado em 1956, a obra do escritor mineiro Fernando Sabino é um brilhante romance de formação de um jovem escritor, Eduardo Marciano.

A nova edição comemorativa pelo centenário de Sabino já inicia com um texto do autor brasileiro Michel Laub – de quem gosto muito – sobre a relevância da obra para a literatura nacional. Comecei a narrativa sem muito saber sobre o estilo do autor e fiquei impressionado, logo no início, com o ritmo que ele consegue impregnar em seu texto.

Com o passar dos anos, o protagonista passa a viver uma longa crise existencial, questionando o verdadeiro sentido da vida. Em uma história marcada por bares e conversas filosóficas com seus amigos e com outros personagens que encontra ao acaso, Eduardo acaba descortinando os conflitos de uma geração. São relacionamentos problemáticos, insatisfações profissionais e falta de sonhos. E, para complementar, Eduardo é um personagem que não gera qualquer admiração pelo leitor (para dizer o mínimo).

A forma com que o autor construiu o texto é peculiar. Diálogos que vão se alternando, em
situações e com personagens distintos. Em alguns momentos, o leitor precisa ficar mais atento, mas nada que tenha prejudicado a leitura. Pelo contrário: achei um estilo interessante, que refletiu um pouco do ar caótico que o protagonista transparecia. Um caos sem solução e, até mesmo, que sequer consegue ser compreendido.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

DIVERSOS

#DesafioBookster2023 | Dezembro

#DesafioBookster2023

Mês: Dezembro
Acontecimento histórico: Pandemia COVID
Livro: Último olhar, de Miguel Sousa Tavares

NOTA

DIVERSOS

Como se fosse um monstro, de Fabiane Guimarães | Resenha

É muito bom encontrar obras que abordam temas pouco encontrados na literatura. Nunca tinha lido uma narrativa que envolvesse o tema da barriga de aluguel. No Brasil, a prática remunerada é ilegal e muitos brasileiros acabam tendo que recorrer a países que regulamentaram a barriga de aluguel. Na história construída por Fabiane Guimarães, encontramos uma situação peculiar: uma jovem, que vive em condições de escassez, acaba aceitando uma oferta quase que irrecusável - e totalmente ilegal - para gerar um ser humano que logo após o parto seria retirado de seus braços.

NOTA 9/10