Veja também

LIVROS, NÃO FICÇÃO

Pacientes que curam, de Julia Rocha | Resenha

Adoro livros que envolvem o universo médico e, por conta disso, já havia recebido várias indicações do livro da Julia Rocha, - mulher, negra, mãe, cantora e que, além de tudo isso, também é médica da família. Em textos curtos, a autora compartilha com os leitores a sua vivência como médica do Sistema Único de Saúde (SUS - aliás, viva o SUS!).

NOTA 9/10

FICÇÃO, LIVROS

Violeta, de Isabel Allende | Resenha

Já imaginou ler a história de alguém que nasceu em meio a gripe espanhola, na década de 20, e viveu para testemunhar o mundo paralisado pela pandemia em pleno 2020? Bom, é justamente essa linha de tempo contemplada por “Violeta” que, ainda por cima, conta com a escrita fantasiosa de Allende.

NOTA 9/10

LIVROS, NÃO FICÇÃO

NOTA 10/10

Paula, de Isabel Allende | Resenha

Começar um livro sobre uma mãe que aguarda a morte de sua filha doente ao seu lado é algo que pode ser impensável para muitos. Temos nossos limites em conhecer o sofrimento do outro, mas a verdade é que esse livro não trata apenas da tristeza e do medo de uma perda irreparável. Nesse livro autobiográfico e muito pessoal, Isabel Allende alterna sua própria história com os meses angustiantes que passou ao lado de sua filha, Paula, em virtude de uma doença grave que a acometeu ao final de 1991.

Para lidar com o medo e a angústia, Isabel se vale da escrita para contar para sua filha e para nós, leitores, a história de sua própria vida, como filha, esposa e mãe. A autora também nos conta sobre a trajetória de sua família e nos insere em um ambiente conturbado do Chile, após o golpe militar de 1973.

É um texto sensível e que toca em assuntos difíceis, sem se deixar levar por uma visão extremamente melancólica. Talvez por conta dessa alternância entre os momentos em que reza pela vida da filha, com a leitura de suas memórias, faz a leitura ser menos dolorosa.

Me emocionei bastante com a obra, sobretudo pela forma como a autora tira forças do amor pela filha para conseguir enfrentar momentos que nunca imaginou ter que vivenciar. Nos sentimos ao lado de Isabel, ao lado de Paula e daqueles que torciam pela sua recuperação. Um livro que nos relembra como a escrita pode ser mais uma forma de lidar com a dor e com o medo.

Também é muito interessante acompanhar toda a trajetória de uma jovem cheia de segredos que, aos poucos, se tornou uma das maiores escritoras da atualidade e com livros vendidos em dezenas de países. Além de gostar da forma como Isabel cria suas histórias, passei a admirar ainda mais a sua relação com os livros. Pronto para o próximo da autora!

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

FICÇÃO

O homem que escutava as abelhas, de Christy Lefteri | Resenha

Destruição. Essa é a palavra que marca toda a narrativa. E não é apenas a destruição física da cidade de Alepo, na Síria, de onde fogem os protagonistas do romance, mas também a destruição dos que mais amamos e da esperança por dias melhores.

NOTA 8/10

FICÇÃO

O mundo se despedaça, de Chinua Achebe | Resenha

Ainda não muito conhecido no Brasil, o autor nigeriano Chinua Achebe é considerado como um dos maiores autores do século XX. Em “O mundo se despedaça”, o autor nos leva para uma Nigéria pré-independência e, mais especificamente, para o centro da vida tribal da etnia ibo.

NOTA 9/10