Veja também

FICÇÃO, LIVROS

Herança, de Miguel Bonnefoy | Resenha

Quando recentemente estive na França, via "Heritage" em evidência nas estantes das livrarias que visitei. Curioso, fui logo pesquisar mais do livro, que venceu o Prix des Libraires 2021, e percebi que era o mesmo que há pouco havia recebido da @editoravestigio! Comecei a leitura sem saber o que esperar, já que a obra chegou recentemente nas livrarias brasileiras e ainda não tinha visto a opinião de alguém que já tivesse se aventurado por essas páginas... E que surpresa maravilhosa!

NOTA 9,5/10

LIVROS, NÃO FICÇÃO

Paula, de Isabel Allende | Resenha

Começar um livro sobre uma mãe que aguarda a morte de sua filha doente ao seu lado é algo que pode ser impensável para muitos. Temos nossos limites em conhecer o sofrimento do outro, mas a verdade é que esse livro não trata apenas da tristeza e do medo de uma perda irreparável.

NOTA 10/10

FICÇÃO, LIVROS

NOTA 9/10

Solução de dois Estados, de Michel Laub | Resenha

Em seu mais novo romance, um dos principais nomes da literatura contemporânea nacional aborda temáticas muito atuais, sobretudo a polarização que marca as discussões políticas e sociais do nosso tempo.

O enredo da obra tem como base a elaboração por uma cineasta alemã de um documentário sobre a violência em diferentes países, dentre eles o Brasil. Para desenvolver o seu trabalho no país, a cineasta opta por analisar um acontecimento de violência e que teve repercussão mundial: uma agressão pública sofrida por uma artista em uma apresentação em São Paulo.

É característico da produção de Laub escolher formas de escrita criativas e que fujam do comum. Assim, para construir a sua narrativa nesse livro, o autor vai alternando os capítulos entre as versões de Raquel – a vítima da agressão – e Alexandre, seu irmão, sobre o ocorrido. Os dois têm pensamentos muito antagônicos e para tentar encontrar os possíveis motivos para o episódio de agressão, acabam explorando o seus passados, de traumas na infância e perdas familiares, e o contexto político vivido pelos brasileiros no governo de Fernando Collor.

É impressionante perceber como a polarização torna quase impossível a tarefa de conciliar posições tão diferentes. Ao longo da leitura, até tentava entender de que forma os irmãos poderiam tentar reestabelecer seus laços ou, ao menos, um diálogo razoável, mas tive dificuldades de encontrar uma resposta.

Essa prejudicial consequência da polarização é um tema cada vez mais atual. O livro, portanto, desperta reflexões muito interessantes a partir de um caso aparentemente isolado e com características peculiares.

Da mesma forma que nos outros livros que li do autor, a escrita em “Solução de dois Estados” é agradável e também escancarada. Laub não poupa vocabulário na hora de descrever os acontecimentos e os sentimentos vividos pelos personagens. Recomendo muito!

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

FICÇÃO, LIVROS

Confissões, de Kanae Minato | Resenha

Até escolher o livro para a leitura conjunta do #desafiobookster2021, para o gênero de thriller, nunca tinha ouvido falar da autora japonesa Kanae Minato.

NOTA 8,5/10

LIVROS, NÃO FICÇÃO

O mundo da escrita: como a literatura transformou a civilização, de Martin Puchner | Resenha

Como bem descrito pela revista britânica “The Bookseller”, o livro de Puchner pode ser considerado como “Sapiens para fanáticos por livros”. Ao longo das quase 500 páginas, o autor, que é professor de Literatura Comparada em Harvard, conseguiu conduzir o leitor por uma linha do tempo sobre a presença da escrita como ferramenta de comunicação.

NOTA 9/10