Veja também

DIVERSOS

O olho mais azul, de Toni Morrison | Resenha

A literatura é uma poderosa ferramenta de empatia. Ela nos permite enxergar situações corriqueiras a partir de perspectivas que são totalmente estranhas à nossa realidade e que nunca teríamos acesso se não fosse por meio dos livros. E terminar a leitura dessa obra apenas confirma esse seu papel...

NOTA 9,5/10

DIVERSOS, FICÇÃO

A ilha, de Aldous Huxley | Resenha

Após sofrer um naufrágio, Will Farnaby acaba sendo arrastado para a costa de Pala, uma ilha por ele totalmente desconhecida. Aos poucos, o personagem vai descobrindo que os habitantes da ilha vivem guiados por regras que fogem muito da realidade em que vivemos...

NOTA 9/10

FICÇÃO

NOTA

#DesafioBookster2019 | Setembro

Tema de Setembro: Saúde mental
Livro escolhido: “O sofrimentos do jovem Werther“, de J. W. Goethe
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
IMPORTANTE: Antes de escolher a sua leitura, lembre-se que alguns dos livros abaixo sugeridos podem conter gatilhos para depressão, ansiedade e suicídio. O CVV possui atendimento gratuito e 24 horas para quem deseja conversar sobre o assunto: ligue 188.

Como havia prometido, vou mostrar para vocês a minha escolha do desafio @book.ster para esse mês, assim como outras dicas ao final do post.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Em setembro temos a campanha “setembro amarelo”, de prevenção ao suicídio, em que se discute muito a saúde mental. É muito comum eu receber mensagens de pessoas relatando que sofrem ou já sofreram com alguma doença, como depressão e ansiedade, e que tentam enfrentar essa dificuldade com a ajuda da leitura. De fato, ler pode nos ajudar a fugir um pouco de uma situação difícil que vivemos. Mas, ainda assim, é importantíssimo que esse assunto seja abertamente discutido, para que as pessoas se sintam à vontade para falar sobre o que enfrentam e busquem ajuda profissional para tratamento, como qualquer outra doença demanda.

Para podermos conversar um pouco sobre o tema e para que as pessoas que nunca conviveram com depressão ou ansiedade possam se colocar no lugar do outro, passando a respeitar e ajudar quem convive com isso, fiz uma seleção de livros que abordam o assunto. Para o desafio, escolhi um clássico da literatura alemã que traz um personagem que sofre com uma paixão não correspondida. Como indicado na sinopse, “muito se atribuiu ao desenlace trágico do livro as várias ondas de suicídio que se deram na Alemanha do fim do século XVIII”. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Além do escolhido, indico: “O demônio do meio-dia”, de Andrew Soloman; “A redoma de vidro”, de Sylvia Plath, “Meu ano de descanso e relaxamento“, de Ottessa Moshfegh; “Norwegian Wood”, de Haruki Murakami; “O sofrimento é opcional”, de Monja Cohen; “Serotonina”, de Michel Houellebecq; e “As horas”, de Michael Cunningham. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
E você, já escolheu sua leitura de setembro?

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

FICÇÃO

Oryx e Crake, de Margaret Atwood | Resenha

Da mesma autora do best-seller “O conto da Aia”, este livro é o primeiro de uma trilogia que compartilha o mesmo cenário: um futuro não tão distante, em que o conceito de civilização desapareceu...

NOTA 9/10

DIVERSOS

O fim de Eddy, de Édouard Louis | Resenha

Romance autobiográfico que fez bastante sucesso na França, “O fim de Eddy” retrata as dificuldades e conflitos internos vividos por um garoto que ainda questiona a sua sexualidade...

NOTA 8/10