Veja também

DIVERSOS

O fim de Eddy, de Édouard Louis | Resenha

Romance autobiográfico que fez bastante sucesso na França, “O fim de Eddy” retrata as dificuldades e conflitos internos vividos por um garoto que ainda questiona a sua sexualidade...

NOTA 8/10

DIVERSOS

Meu pequeno país, de Gaël Faye | Resenha

Se eu pudesse resumir esse livro em apenas um frase, seria: a dureza da guerra na perspectiva de uma criança. Gabriel, um narrador de apenas 10 anos, nos transporta para a guerra civil que assolou Ruanda, no início de 1992...

NOTA 8,5/10

Desafio Bookster

NOTA

#DesafioBookster2019 | Agosto

Tema de Agosto: Desigualdade social
Livro escolhido: “Germinal”, de Émile Zola
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Como havia prometido, vou mostrar para vocês a minha escolha do desafio @book.ster para esse mês e dar indicações de outros livros com a temática a ser abordada. Se você só chegou aqui agora, não tem problema! Comece o desafio a partir desse mês e busque aqui na página o post oficial para entender melhor como funciona.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Para o tema de agosto, fiquei bem inclinado a escolher um romance brasileiro. No entanto, Os principais que vinham à minha cabeça, eu já havia lido (e estão na lista de indicações no final do post 📚). Então, acabei cedendo para aquele livro que vinha em primeiro lugar quando eu pensava na temática desigualdade social: o clássico Germinal, do Émile Zola, um dos mais consagrados autores franceses.

A obra tem como pano de fundo a denúncia das condições de trabalho da classe operária do século XIX. É a descrição, de forma crua e realista, das condições de vida das classes menos abastadas. É o marco para o momento em que os operários tomam consciência do abuso que sofrem e, diante disso, resolvem protestar, entrar em greve. Para conseguir transmitir essa realidade ao leitor, Zola chegou a trabalhar durante um tempo nas minas de carvão, ambiente em que os personagens da obra passam a maior parte das suas vidas. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Além do escolhido, indico os seguintes livros que abordam a temática: “Quarto de despejo”, de Carolina Maria de Jesus; “Capitães da areia”, de Jorge Amado, “Vidas secas”, de Graciliano Ramos; “A hora da estrela”, de Clarice Lispector; “As vinhas da ira”, de John Steinbeck; e “Uma orquestra de minorias”, de Chigozie Obioma. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀
E você, já escolheu sua leitura de agosto? #bookster

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

FICÇÃO

Pátria, de Fernando Aramburu | Resenha

Ganhador do Prêmio Nacional de Narrativa de 2017 (Espanha), “Pátria” pode ser uma excelente escolha para quem gosta de um bom romance histórico...

NOTA

DIVERSOS

Olhos d’água, de Conceição Evaristo | Resenha

Qual a porcentagem de livros escritos por mulheres na lista da suas últimas leituras? Qual foi a última obra nacional que você leu? E a última escrita por alguma autora ou autor negro? Hoje eu presto muita atenção na hora de escolher minhas leituras...

NOTA 9,5/10