Veja também

LIVROS, NÃO FICÇÃO

Pacientes que curam, de Julia Rocha | Resenha

Adoro livros que envolvem o universo médico e, por conta disso, já havia recebido várias indicações do livro da Julia Rocha, - mulher, negra, mãe, cantora e que, além de tudo isso, também é médica da família. Em textos curtos, a autora compartilha com os leitores a sua vivência como médica do Sistema Único de Saúde (SUS - aliás, viva o SUS!).

NOTA 9/10

FICÇÃO, LIVROS

Violeta, de Isabel Allende | Resenha

Já imaginou ler a história de alguém que nasceu em meio a gripe espanhola, na década de 20, e viveu para testemunhar o mundo paralisado pela pandemia em pleno 2020? Bom, é justamente essa linha de tempo contemplada por “Violeta” que, ainda por cima, conta com a escrita fantasiosa de Allende.

NOTA 9/10

Desafio Bookster, LIVROS

NOTA 09/10

Crônica de uma morte anunciada, Gabriel García Márquez | Resenha

Como conseguir prender a atenção do leitor quando você já conta o final da história logo na primeira frase? É com essa habilidade que Gabriel García Márquez, ou Gabo para os mais íntimos, constrói “Crônica de uma morte anunciada”. O destino infeliz de Santiago Nasar, protagonista da obra e vítima de um crime, é revelado desde o momento inicial da leitura.
Depois de anos do evento, o narrador personagem, amigo de Santiago, passa a investigar como foi o último dia do protagonista. Ele conversa com as pessoas que se encontraram com Santiago no dia de seu assassinato para tentar refazer os seus passos e compreender as circunstâncias de sua morte.
Nesses relatos, o leitor vai percebendo que o destino de Santiago era sabido por todos que estavam a sua volta, mas que nada fizeram para tentar evitá-lo. Esse cenário desperta uma sensação de revolta e impotência no leitor, que não consegue acreditar na omissão e negligência dos demais habitantes dessa pacata cidade. E nas entrelinhas da obra, o autor faz uma crítica implícita a uma sociedade marcado por pessoas que fingem não ver os problemas que passam em sua frente, como se eles não fossem de “sua conta”. Também é muito interessante perceber como são diferentes as versões contadas por cada um e como esses personagens tentam utilizam essa conversa com o relator para justificar – ou tentar aliviar – a sua atitude omissa com o crime. Essa gama de versões ainda contribui para que o leitor possa construir uma visão mais completa do ocorrido, criando a sensação de que está se deparando uma história real.
Com menos de 200 páginas, a obra traz uma escrita rápida e muito cativante… um livro que provavelmente será lido em pouquíssimos dias! Acho que é uma ótima opção para quem quer conhecer a obra de Gabo, sem ir direto para os incríveis – e densos – “Cem anos de solidão” e “O amor nos tempos do cólera”. Mais uma excelente leitura concluída para o #desafiobookster2018!
Editora: Record
Ano de publicação: 1981
Número de páginas: 160
Link de compra: https://amzn.to/2Ri4Mcc
Trecho: “No dia em que o matariam, Santiago Nasar levantou-se às 5h30m da manhã para esperar o navio em que chegava o bispo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

LIVROS

Contos de assombro

Eu confesso que não sou um leitor tão aficionado pelo gênero do terror e da literatura fantástica. Não é que não gosto, mas não costuma ser a minha primeira escolha...

NOTA 10/10

DIVERSOS

Abandonar ou não um livro?

NOTA