Veja também

LIVROS, NÃO FICÇÃO

Pacientes que curam, de Julia Rocha | Resenha

Adoro livros que envolvem o universo médico e, por conta disso, já havia recebido várias indicações do livro da Julia Rocha, - mulher, negra, mãe, cantora e que, além de tudo isso, também é médica da família. Em textos curtos, a autora compartilha com os leitores a sua vivência como médica do Sistema Único de Saúde (SUS - aliás, viva o SUS!).

NOTA 9/10

FICÇÃO, LIVROS

Violeta, de Isabel Allende | Resenha

Já imaginou ler a história de alguém que nasceu em meio a gripe espanhola, na década de 20, e viveu para testemunhar o mundo paralisado pela pandemia em pleno 2020? Bom, é justamente essa linha de tempo contemplada por “Violeta” que, ainda por cima, conta com a escrita fantasiosa de Allende.

NOTA 9/10

Desafio Bookster, DIVERSOS

NOTA

#DesafioBookster2018 – Setembro

Mês: Setembro – Categoria: Livro publicado na década de 1980 –  “Crônica de uma morte anunciada”, Gabriel García Márquez (1981)
.

.

Para quem ainda não conhece, o Desafio Book.ster 2018 foi criado com o objetivo de, seguindo uma ordem temporal, incentivar a leitura de obras clássicas publicadas no século XX. A ideia é simples: 12 livros, 12 décadas. Por exemplo, em janeiro lemos um livro publicado entre 1900 e 1909. E por aí vai… Se você ainda não começou, ainda dá tempo de participar, é só escolher um livro para esse mês e que tenha sido publicado na década de 80…
Alguns dias antes de começar cada mês, posto para vocês o livro escolhido, assim como algumas sugestões para de obras publicadas na mesma década!
.
.
Gabriel García Márquez, autor colombiano e vencedor do Prêmio Nobel da Literatura em 1982, é o mestre do realismo fantástico e um dos meus autores favoritos! Já li suas duas obras mais famosas – e talvez mais densas: “Cem anos de solidão” e  “O amor nos tempos de cólera”. Mas a produção de Gabo é muito extensa e ainda tem muitos livros dele na minha lista de desejados. “A crônica de uma morte anunciada” é um livro curto e que tem como ponto central o assassinato do jovem Santiago Nassar. Desde a primeira frase do livro, o leitor já sabe o destino de Santiago. E, assim como o leitor, todos que vivem ao redor de Santiago sabem de sua morte, mas aparentemente ninguém faz nada para evitá-la. Passados 30 anos do ocorrido e com uma escrita em tom jornalístico, o narrador pretende investigar os detalhes desse crime.

.

.

“No dia em que o matariam, Santiago Nassar levantou-se às 5h30m da manhã para esperar o navio em que chegava o bispo.”

.

.

Além do escolhido, indico os seguintes livros publicados na década de 1980:

“A pedra do reino”, Ariano Suassuna (1970); “A casa dos espíritos”, Isabel Allende (1982); “O nome da rosa”, Umberto Eco (1980); “O centauro no jardim”, Moacyr Scliar (1980); “A lista de Schindler” (1982); “A cor púrpura”, Alice Walker (1982); “O livro do desassossego”, Fernando Pessoa (1982); e “A trilogia de Nova York”, Paul Auster (1987).
.
.
E você, já escolheu sua leitura de setembro?
.
.
#bookster

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

DIVERSOS

A hora da estrela, Clarice Lispector

“A hora da estrela” foi um daqueles livros que comecei a ler com uma expectativa alta – o que costuma ser arriscado – e que, ao final, se superou. É, antes de mais nada, uma obra que transborda humanidade.

NOTA 10/10

LIVROS

A insustentável leveza do ser, Milan Kundera

Escrever sobre um clássico da literatura como “A insustentável leveza do ser” não é nada fácil!

NOTA 9,5/10