Veja também

DIVERSOS

Quem matou meu pai, de Édouard Louis | Resenha

Um manifesto literário e íntimo. Com menos de 100 paginas, Édouard Louis constrói um texto híbrido, que combina críticas sociais à desigualdade e à sociedade opressora em que vivemos, com suas memórias, em especial a sua conturbada relação com seu pai, que não aceitava um filho gay. Se a autoaceitação de uma pessoa da comunidade LGBTQIA+ já é um processo difícil e dolorido, enfrentar esses medos com a repulsa familiar é uma tarefa muito mais sofrida.

NOTA 9/10

DIVERSOS

Uma história desagradável, de Fiódor Dostoiévski | Resenha

Diferentemente do seus romances mais densos, que se aprofundam nos conflitos e angústias dos personagens, “Uma história desagradável” é uma obra curta e que revela um Dostoiévski mais cômico e menos psicológico. E o que começa com uma premissa bem humorada, acaba levando para um desenvolvimento desagradável - para não dizer caótico.

NOTA 9/10

LIVROS

NOTA 7,5/10

O Xamã, Noah Gordon

Em o Xamã, Noah Gordon dá sequência à história da Família Cole, narrada em O Físico, e da sua relação com a medicina. O cenário é os Estados Unidos do século XIX, envolto em discussões envolvendo as populações indígenas, a escravidão, os dogmas religiosos e a Guerra da Secessão. A obra narra a história de dois médicos, Roberto Judson Cole, que possui o dom de sentir a morte chegando em seus pacientes, e Robert Jefferson Cole, um menino surdo, também conhecido como Xamã. Achei interessante a abordagem da relação (e conflitos) entre a medicina ocidental e o misticismo da curandeira. Em alguns momentos, a narrativa fica um pouco lenta, principalmente quando o autor se aprofunda no tema da Guerra da Secessão. No entanto, apesar de não superar O Físico, ainda assim é um ótimo romance histórico!

 

Se você gostou, compre o livro clicando no link e ajude a página a se manter: https://amzn.to/2IZ1I3b

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

LIVROS

Desonra, J. M. Coetzee

Vencedor do Man Booker Prize,

NOTA 9,5/10

LIVROS

Adeus, China: O último bailarino de Mao, Li Cunxin

Uma autobiografia emocionante, que aborda toda a vida de Li Cunxin, desde o seu nascimento em um vilarejo camponês pobre do interior da China, até o seu sucesso como bailarino no ocidente.

NOTA 8,5/10