Veja também

LIVROS, NÃO FICÇÃO

Pacientes que curam, de Julia Rocha | Resenha

Adoro livros que envolvem o universo médico e, por conta disso, já havia recebido várias indicações do livro da Julia Rocha, - mulher, negra, mãe, cantora e que, além de tudo isso, também é médica da família. Em textos curtos, a autora compartilha com os leitores a sua vivência como médica do Sistema Único de Saúde (SUS - aliás, viva o SUS!).

NOTA 9/10

FICÇÃO, LIVROS

Violeta, de Isabel Allende | Resenha

Já imaginou ler a história de alguém que nasceu em meio a gripe espanhola, na década de 20, e viveu para testemunhar o mundo paralisado pela pandemia em pleno 2020? Bom, é justamente essa linha de tempo contemplada por “Violeta” que, ainda por cima, conta com a escrita fantasiosa de Allende.

NOTA 9/10

DIVERSOS

NOTA

Escolhas da vez!

Quem me acompanha aqui há algum tempo sabe que eu costumo escolher as minhas leituras com base em 4 categorias: (1) clássico; (2) livro curto de até 200 páginas; (3) autor contemporâneo ou ficção científica; e (4) livro de não-ficção / de contos / poemas.

Ou seja, escolho 4 livros e só vou começar um livro diferente depois que eu acabar a “leva” atual. Com isso, acabo saindo da zona de conforto e me incentivo a ler obras de diferentes temáticas e gêneros. Ah, mas isso não significa que eu leio os 4 livros simultaneamente! Gosto de começar 2 ao mesmo tempo e aí vou iniciando os próximos aos poucos. E também não tem regra de qual ler no dia… O importante é não deixar nenhum livro de lado. Essa “técnica” ajuda muito no ritmo da leitura e evita que eu canse de determinada obra.

Escolhas de vez:

1 – Clássico: “O retrato de Dorian Gray”, Oscar Wilde – Resolvi ler esse clássico da literatura mundial no original, depois te tantas recomendações nesse sentido. Já estou gostando muito da escrita de Wilde e, como muitos mostraram interesse, lancei aqui o #leituraconjuntabookster para esse livro.

2 – Livro de até 200 páginas: “Morreste-me”, José Luís Peixoto – Ganhei da @dublinense e quando mostrei aqui recebi MUITA mensagem positiva! Gosto muito de autores portugueses contemporâneos e estou com altas expectativas! “É o relato da morte do pai, o relato do luto e, ao mesmo tempo, uma homenagem, uma memória redentora”

3 – Autor contemporâneo: “Trilogia suja de Havana”, Pedro Juan Gutirérrez – Escolha de outubro para o #desafiobookster2018. Esse autor foi uma grande surpresa em 2017 quando li “O rei de Havana”. O livro traz o cotidiano de Cuba em plena crise econômica da década de 90, com uma escrita crua e sem pudores.

4 – Livro de não-ficção: “A guerra: a ascensão do PCC e o mundo do crime no Brasil”, Bruno Manso e Camila Dias – Lançamento da @todavialivros. Obra jornalística em que o leitor vai se deparar com as entranhas da organização criminosa, com base em entrevistas feitas com integrantes do PCC. Promete trazer um panorama completo sobre como a influência do PCC se consolidou no Brasil.

E vocês, estão lendo o que?
#bookster

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados*.

Nome*:

Email*:

Comentário*

Veja também

LIVROS

Dias de abandono, Elena Ferrante | Resenha

Elena Ferrante é uma das autoras mais vendidas atualmente e é conhecida pelos seus romances que cativam e prendem o leitor.

NOTA 08/10

LIVROS

A guerra não tem rosto de mulher, Svetlana Aleksiévitch | Resenha

Vencedora do Prêmio Nobel de literatura de 2015, Svetlana expõe nesta obra uma visão completamente esquecida da guerra: o sofrimento vivido pelas milhares de mulheres que já lutaram pelo seu país.

NOTA 09/10